top of page

Como funcionará o processo de preparação
do meu texto com a ALCE?

Nosso primeiro passo será entender quais são seus objetivos com esse texto, quem é o seu destinatário: o público leitor, o editor, o crítico literário etc. Depois, a preparadora fará sugestões de estratégias para alcançar esses objetivos e vocês conversarão a respeito — se é uma obra com fins comerciais ou estéticos, padronização de estilo, o nível de informalidade nos diálogos e narrativas, as marcas de linguagem, o nível de intervenção, entre outros. Somente então, com a estratégia definida e alinhada com suas expectativas, a profissional iniciará a edição. Ela enviará a você uma amostra do trabalho proposto para que verifique a aplicabilidade das estratégias traçadas, e, mediante sua aprovação, seguirá com o trabalho. A entrega do texto preparado será feita em arquivo .doc e com todas as correções feitas e melhorias sugeridas marcadas. No seu processo de análise para aceite ou recusa das sugestões, provavelmente haverá algumas trocas entre você e a preparadora. Quando houver no texto apenas as alterações com as quais você concordou, ela finalizará a edição e enviará o texto editado. Durante todo o processo, estaremos à sua disposição para dialogar sobre o projeto e auxiliá-lo em suas decisões.

O que a preparação da ALCE fará com o
meu texto?

O objetivo da preparação é melhorar a sua produção textual de acordo com seus objetivos. Em nossas preparações, os focos são:

coesão: as palavras e frases precisam fazer sentido entre si, e a coesão garante a ligação correta, harmônica entre as partes de um texto;

coerência: além de estabelecer lógica entre as ideias apresentadas, o texto deve trazer informações coerentes com a visão prévia que temos da realidade, salvo exceções — como a literatura especulativa;

fluidez: caso fluidez faça parte da estratégia da edição, é importante que a leitura ocorra sem engasgos, sem dependência de releitura para correta interpretação — neste caso, o maior trabalho é realizado nas pontuações;

eliminação de vícios de linguagem e repetições: diversas palavras são repetidas em um texto, mas o ideal é que essa repetição não seja exagerada. A eliminação dessas repetições pode acontecer de modo simples, substituindo determinadas palavras por sinônimos, ou de modo mais complexo, reformulando frases — vai depender da quantidade de vícios de linguagem e repetições identificados;

adaptação da linguagem ao público-alvo e ao conteúdo proposto: cada livro tem sua proposta e, consequentemente, seu público-alvo. Um infantojuvenil, por exemplo, exige construção de frases mais simples, linguagem informal, desapego à gramatica normativa, entre outros. A linguagem abordada — inclusive erros gramaticais propositais — precisa estar adaptada ao conteúdo da obra e ao público-alvo;

padronização de estilo: as decisões de estilo — os números são grafados em numeral ou em extenso? Quais termos são grafados em caixa-alta? — variam de acordo com as estratégias da edição, e o ideal é respeitá-las em todas as ocorrências;

palavras e termos problemáticos em relação a temáticas sensíveis: diversas palavras e termos já estão em desuso na literatura por serem ofensivas, e elas devem ser eliminadas de seu texto. Além disso, é preciso cuidado na linguagem adotada no momento de explorar temáticas sensíveis, como o racismo, a depressão, entre outros;

gramática e ortografia: embora não seja o foco principal da edição, principalmente nos casos em que o nível de intervenção é alto, durante a preparação são feitas correções de gramática e ortografia.
 

Quando devo submeter meu texto a uma preparação da ALCE?

A preparação de texto é indicada para obras cujos problemas referentes à criação literária já foram resolvidos, restando o melhoramento e a correção do texto. Normalmente, é realizada após as análises críticas.

bottom of page